sexta-feira, 16 de fevereiro de 2018

Troca de Sementes de Famalicão (7ª edição)

Este ano, o programa do 7º Encontro Troca de Sementes de Famalicão, organizado pela Associação Famalicão em Transição, para além da troca de sementes inclui um workshop sobre sementes e a apresentação do projeto Sábio:

7º Encontro
Troca de Sementes
de Famalicão
4 de Março de 2018,
Vila Nova de Famalicão


10h30 – 12h30 Workshop sobre Sementes
Tema: Recolha e Preservação de Sementes, com Atimati Aroso
Local: (a divulgar em breve)
Participação sujeita a inscrição em goo.gl/xp8ZDB
Valor: 10 euros (8 euros para sócios de Famalicão em Transição)

Sem sementes, não há vida. Durante milhares de anos, o ser humano conservou as sementes das suas culturas, colhendo-as de plantas adaptadas ao clima e solo do local onde cresciam. Hoje em dia, o conhecimento de como as selecionar, secar e preservar, está a perder-se muito rapidamente e compramos todas as sementes. Muitas dessas sementes, são produzidas em laboratórios a milhares de quilómetros das nossas hortas sem condições nenhumas de adaptabilidade ao nosso local. Precisamos de reaprender a colher e a preservar as nossas sementes para termos plantas mais resistentes e para defendermos a nossa soberania alimentar.

14h30 – 17h30  Troca de Sementes 
Local: (a divulgar em breve)
Participação livre e gratuita

Os objetivos deste encontro são promover a recolha e partilha de sementes, de forma a contribuir para a soberania alimentar, para a preservação da biodiversidade das variedades alimentares (e não só) tradicionais e cada vez mais raras , e também para a economia familiar, reduzindo os gastos na compra de sementes. O encontro não envolve compra ou venda, apenas troca de sementes, estacas ou plantas.

15h30 – 16h30 Apresentação do Projeto Sábio 
Tema: Resíduos Orgânicos e Compostagem, com Paulo Lima
Local: (no local da Troca de Sementes)
Participação livre e gratuita

O projeto SÁBIO – Sustentabilidade Ambiental Biológica, assenta numa visão de sustentabilidade ecológica com uma preocupação ambiental, social e económica numa sociedade em transição. Pretende-se  dar um novo passo no uso racional de recursos  e  transformar pequenos gestos, num potencial coletivo, produzindo adubo orgânico natural a partir dos resíduos orgânicos domésticos.

Informações: famalicaom@gmail.com | afetra.inscrever@gmail.com

quinta-feira, 15 de fevereiro de 2018

RESISTÊNCIA - Sessão Ambientar-se - 16 fev 2018

Nem todos os germes são criados da mesma maneira!

Sessão Ambientar-se dinamizada pela Associação Vento Norte, com o filme:

RESISTÊNCIA

(Resistence, 2014, 72 min, Realizador: Michael Graziano)

Dia 16 fevereiro 2018, 21h30, na Casa do Território

Entrada livre e gratuita

Convidadas para o debate:
Ana Costa (Investigadora Cientifica, Instituto de Investigação e Inovação da Universidade do Porto - i3S) e
Joana Moscoso (Microbiologa e diretora da empresa Native Scientist)

Sinopse:
«Há 80 anos, os antibióticos revolucionaram a medicina. Só agora percebemos as consequências potencialmente catastróficas desses medicamentos milagrosos. A questão é: chegamos a um ponto em que devemos salvar os antibióticos para nos salvar? A RESISTÊNCIA usa entrevistas, material de arquivo e imagens verdadeiras para desvendar a rede de fatores por trás da crise global da resistência aos antibióticos. Especialistas e indivíduos comuns que enfrentaram a resistência de primeira mão revelam como o uso de antibióticos criou desafios profundos não só para hospitais, mas para a maior parte da vida moderna - desde o nosso abastecimento alimentar até a nossa saúde pessoal. Com sua ajuda, o filme esclarece o que está em jogo, o que está a gerar o problema e como podemos transformar esta tendência

*********************************************************************************
As sessões AMBIENTAR-SE são uma parceria entre o Município de Vila Nova de Famalicão (Equipa Multidisciplinar de Gestão do Parque da Devesa) e associações locais ligadas à proteção do ambiente, que constam na exibição de um filme de tónica ambiental com debate no final. Estas sessões ocorrerem, por norma, na terceira sexta-feira do mês.   Associações parceiras:

  • AREA - Associação Amigos do Rio Este
  • Associação Famalicão em Transição
  • H2Ave - Associação Movimento Cívico para a Dinamização e Valorização do Vale do Ave
  • VENTO NORTE - Associação de Defesa do Ambiente e Ocupação dos Tempos Livres
  • YUPI - Associação para o Desenvolvimento Local
*********************************************************************************

domingo, 11 de fevereiro de 2018

A Carta de Famalicão na Rádio Manobras

No passado dia 7 de fevereiro, 4 meses após o Encontro de Famalicão, José Carlos Marques, da Campo Aberto, esteve no programa "O Som é a Enxada" da Rádio Manobras, para falar sobre a Carta de Famalicão.

A Associação Famalicão em Transição também foi convidada a participar, tal não foi possível, mas agradecemos à equipa de "O Som é a Enxada" pelo convite e pelo programa, e ao José Carlos Marques pela participação, contribuindo para a divulgação deste documento sobre o que pretendemos no futuro do ambiente em Portugal.

Aqui fica a gravação sonora da entrevista, que conta, na parte final, com a leitura da Carta de Famalicão a cinco vozes (Sara Moreira, Luísa Carvalho, Filipa Almeida, Anselmo Canha e  José Carlos Marques). A parte da leitura da carta está já também incorporada no respetivo site.

Entretanto, recordamos o site da Carta de Famalicão (https://carta-de-famalicao.webnode.pt/), que que pode subscrever aqui.

Programa completo:



Leitura da Carta de Famalicão:

sexta-feira, 26 de janeiro de 2018

Workshop Prático de Podas e Enxertias (8ª edição)

24 Fevereiro 2018 (sábado), 10:00h - 13:00h e 14:00h - 17:00h
Quinta de Ribela, Rua Dr. Ruben de Carvalho, Cruz, Vila Nova de Famalicão
Com Ricardo Carneiro Ferreira

Na 8ª edição do Workshop Prático de Podas e Enxertias promovida pelo grupo Famalicão e Transição (agora associação), vamos aprender com o Eng. Ricardo Ferreira algumas noções teóricas enquanto praticamos a poda em árvores de fruto, e ainda umas noções básicas sobre a enxertia.

Poda: 
Breve introdução à poda, definições, princípios e objetivos; Fatores que influenciam a poda; Tipos e sistemas de poda; Tipos de cortes e sua execução; Desinfeção dos cortes de poda; Materiais para execução da poda.
Enxertia:
O porquê da enxertia; Técnicas de enxertia; Cuidados a ter com a enxertia.
Material necessário: Os participantes devem levar luvas de trabalho, calçado apropriado (pode ser galochas), e ferramentas - designadamente tesoura de poda e serrote (e navalha de enxertia, se quiserem).

Valor: 15 euros (12 euros para sócios de Famalicão em Transição)
Inscrições: goo.gl/xp8ZDB  (ou tinyurl.com/InscFamTr) até 21 de fevereiro
Informações: afetra.inscrever@gmail.com

O workshop só se realizará se houver um número mínimo de 15 inscrições.
Em caso de mau tempo, poderá ser adiado.


terça-feira, 23 de janeiro de 2018

Educação em Transição: Reggio Emilia e Forest School

Ciclo de Conversas "Educação em Transição"
Abordagens humanísticas na educação:   
Modelo Pedagógico Reggio Emilia e Forest School

No próximo dia 02 de Fevereiro de 2018 às 21h realiza-se na Casa de Esmeriz (Rua Jorge Silva, 286, 4760-480 Esmeriz) em Vila Nova de Famalicão, mais uma conversa do Ciclo "Educação em Transição" dinamizado  pela Associação Famalicão em Transição.

Para apresentar  os modelos  Reggio Emilia e Forest School, temos como convidados a equipa pedagógica  do "Mundo da Floresta" - iniciativa educativa de inspiração Reggio Emilia e Forest School da Associação "O Mundo somos Nós" (Braga)  e  Cédric Pedrosa - Educador com formação Forest School (Porto). 

Numa conversa destinada a mães, pais, professor@s, educador@s e tod@s @s que sentem a necessidade e a urgência de repensar a educação no sentido da humanização e da aproximação à natureza. 

Inscrição pelo link  https://goo.gl/pKPskQ com donativo consciente para custos de organização (1,5€ para sócios e 2€ para não sócios)

Mais informações: afetra.educa@gmail.com

Breves apontamentos das abordagens humanísticas em destaque nesta sessão:

Pedagogia  de Reggio Emília  

Abordagem pedagógica que surge da iniciativa de um grupo de cidadãos, na cidade de Reggio Emília, norte de Itália, após o término da Segunda Guerra Mundial. Impulsionados pelas teorias psicopedagógicas inovadoras  nos anos 50 e 60, com Jean Piaget, Lev Vygotsky e John Dewey; e também de pedagogos italianos, como Maria Montessori, irmãs Agazzi, Bruno Ciari, este modelo foi liderado pelo pedagogo e educador Loris Malaguzzi  e parte do pressuposto de que a criança nasce com as suas “cem linguagens” e que a tarefa prioritária do  educador  é  a escuta e o reconhecimento das múltiplas potencialidades de cada criança, que deve ser observada e atendida em sua individualidade.  Saiba mais aqui: http://www.reggiochildren.it

Forest School (Outdoor Learning)  

Movimento educativo que teve início anos 50 e  tem vindo a crescer nos Estados Unidos e na Europa, define-se como uma metodologia de educação ao ar livre, onde as aprendizagens são feitas num contexto de bosque ou floresta e as crianças aprendem a partir da realização de experiências práticas na natureza ao longo de todo o ano. Privilegia a autonomia e iniciativa da criança e pressupõe a  orientação de um líder, cuidadosamente formado e acompanhado. Saiba mais aqui: http://www.forestschoolassociation.org/

sábado, 20 de janeiro de 2018

Ambientar-se "O Tema Escaldante" (resumo)


No dia 19 de janeiro de 2018 a Associação Famalicão em Transição juntou-se à ZERO - Associação Sistema Terrestre Sustentável para trazer ao debate o tema da BIOENERGIA (biomassa, biogás, biocombustíveis) com o filme:


("THE BURNING ISSUE - When bioenergy goes bad", 2017)

Nesta primeira sessão Ambientar-se de 2018, na Casa do Território, dinamizaram o debate, Nuno Forner, da ZERO - Associação Sistema Terrestre Sustentável, Jorge Moreira da SEA - Sociedade de Ética Ambiental, e Henrique Zamith da Associação Famalicão em Transição.

Muita informação neste documentário sobre as bionergias que não chega ao público, e muito esclarecedor foi o debate, 

Em Itália, na Rússia, na Alemanha, na Polónia e em muitos outros países, designadamente europeus,  estão a derrubar florestas para alimentar centrais a biomassa. Algumas em áreas que eram protegidas! 

Para além disso, áreas enormes de terras que eram usadas no cultivo de alimentos, agora são destinadas a culturas para biogás, obrigando à importação de mis alimentos.

Afinal, estas energias "verdes" facilmente se tornam ainda mais insustentáveis que o petróleo! Muito há a melhorar na legislação e na atribuição de subsidios à bioenergia para impedir a subversão!

No final, a ZERO distribuiu pelos presentes o Livro Negro da Bionergia (descarregue aqui, e veja 8 casos alarmantes sobre as bioenergias) .

A Associação Famalicão em Transição agradece à ZERO pelo desafio lançado, aos dinamizadores do debate, Nuno Forner e Jorge Moreira, ao Município de Vila Nova de Famalicão (Parque da Devesa/Csa do Território) pela iniciativa e parceria, aos agentes da comunicação social que colaboraram na divulgação da iniciativa, e a todos os presentes, que tanto enriqueceram a sessão.










Podem ver mais fotos aqui.